Doenças não Transmissíveis

Doenças não Transmissíveis

NB: Estas doenças são hereditárias.

HIPERTENSÃO ARTERIAL
ž  A pressão arterial é a força que o sangue em circulação exerce nas paredes arteriais e deverá manter-se dentro de limites saudáveis. É medida em milímetros de mercúrio (mmHg).

Sintomas

ž  Tonturas, visão enevoada, dor de cabeça, confusão, sonolência e falta de ar.

Tratamento

ž  A tensão não tem cura, no entanto, o tratamento é para toda a vida, pois, quando se pára de tomar os medicamentos, a tensão volta a subir.

Factores de risco modificáveis:
ž  Excesso de peso ou obesidade ; Dieta pobre em fruta fresca e vegetais ; Dieta rica em sal e gorduras ; Consumo excessivo de álcool e Tabaco; Inactividade física.


Prevenção
ž  Redução de sal na comida;
ž   Pratica regular de exercícios físicos;
ž   Redução do peso;
ž   Parar de fumar;
ž  Não consumir bebidas alcoólicas ou consumi-las com extrema moderação.

Estratégias de controlo

ž  O controlo da pressão arterial depende de um mecanismo muito complexo, que inclui a regulação pelo sistema nervoso, coração, vasos sanguíneos e rins. Quando a tensão está muito alta, os profissionais de saúde aconselhem a melhorar os hábitos de vida:
ž  Redução de sal na comida; Pratica regular de exercícios físicos; Redução do peso; Parar de fumar; Não consumir bebidas alcoólicas ou consumi-las com extrema moderação.
ASMA
Asma é uma doença muito comum, que pode atingir crianças e adultos, e que ataca as vias respiratórias (canais por onde respiramos). Os sintomas surgem por causa da inflamação e do estreitamento dos brônquios – (canais que levam o ar até os pulmões). Isto dificulta muito a passagem de ar.


Esta inflamação pode passar sozinha ou com tratamento. Alguns doentes ficam sem asma quando atingem a puberdade.

Sintomas
Os sintomas mais frequentes da asma são: tosse, dificuldades em respirar, cansaço, sensação de aperto e “chiadeira” no peito, mas podem variar de pessoa para pessoa. Estes sintomas normalmente sao piores à noite ou madrugada. Alguns asmáticos têm crises de vez em quando (só 1 ou 2 vezes por ano) e outros apresentam sintomas todos dias.

A asma é muito frequente: em cada 20 pessoas uma sofre de asma.

A asma não tem cura. É uma doença crónica e os asmáticos devem tomar medicamentos todos os dias para prevenirem os ataques.


Causas mais comuns da asma
ž  As vias respiratórias (canais por onde se respira) do asmático estão inflamadas e reagem de forma anormal e intensa a uma série de estímulos como:
ž  poeiras caseiras ou industriais,
ž  pêlo de animais,
ž  polens (poerinhas muito pequeninas que vêm das flores das árvores),

ž  ar frio,
ž  exercício,
ž  infecções das vias respiratórias.

A asma pode ser causada por vários factores. Há normalmente uma historia familiar para a doença. É frequente que vários membros da mesma familia tenham asma ou outra doença alérgica que pode ser rinite, sinusite, eczema (alergia na pele), conjuntivite.

Gripes (constipação) e resfriados, aspectos ligados ao trabalho da pessoa, etc.. Todos estes aspectos podem provocar uma crise asmática.


As causas variam de pessoa para pessoa e de crise para crise. Portanto, é necessário ficar atento para identificá-las, conhecê-las e se possível afastá-las de si para controlar a asma, o mais rápido possível.

Modo de transmissão
A asma não é transmitida de uma pessoas para outra, não é contagiosa, ou seja, não há risco de transmissão.

Medidas de prevenção

A observância de medidas de higiene individual e colectiva são importantes na prevenção de qualquer doença e no caso específico da asma. Assim, é preciso limpar a casa todos os dias com pano humido para não levantar poeira, tirar também a poeira dos móveis; tirar as teias de aranha das paredes. Se, o chão for cimentado, lavar todos os dias e se não for mantê-lo sempre limpo.

Onde houver energia usar, se possível, o aspirador, pois o aspirador filtra o ar e deixa a casa mais limpa.


As famílias com um asmático em casa, se tiverem possibilidades, devem comprar um aspirador, pois varrer a casa não elimina as poeiras tão bem como aspirando-as.
Para além disso, todos os dias, as janelas devem ser abertas e devem retirar-se dos quartos todos os objectos que tiverem a mais.

Estratégias de controlo
A chave do controlo da asma é a própria pessoa ser capaz de reconhecer causas acima mencionadas que lhe provocam ataques. É muito importante procurar identificar o que lhe desencadeia crise de asma e afastar esse factor sempre que possível.
 É preciso também saber reconhecer os sinais que vêm antes da crise para evitar que ela surja.

É também muito importante seguir rigorosamente o tratamento recomendado pelo médico ou técnico de Saúde.

DIABETES
ž  É uma doença crónica e popularmente conhecida como “doenças de açúcar”, marcada pelos altos níveis de glicose no sangue.
ž  Diabete mellitus é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina. É caracterizada por um aumento anormal de açúcar ou glicose no sangue.

Classificação

 Diabetes mellitus tipo I

Destruição das células beta do pâncreas (ilhotas pancreáticas), usualmente levando a deficiência completa de insulina.

Diabetes mellitus tipo II
Graus variados de diminuição de secreção e resistência a insulina.

Diabetes mellitus tipo III

Outros tipos específicos destacando-se:
Defeitos genéticos da função da célula; Defeitos genéticos da acção da insulina; Doenças do pâncreas exócrino; Indução por drogas ou produtos químicos; Infecções.

Causas

São varias as causas dentre as quais:
ž  Defeitos genéticos no funcionamento da célula;
ž  Defeitos de conversão pro-insulina;
ž  Mutações de gene responsável pela produção da insulina;
ž  Incapacidade do sistema imunológicos produzir harmónios da insulina em quantidade suficiente ou porque a insulina não e capaz de agir de maneira adequada (resistência a insulina).

Sinais e sintomas
ž  Poliúria( aumento do volume urinário);

ž  Polidipsia (sede aumentada e aumento de ingestão de líquidos);
ž  Polifagia (apetite aumentado);
ž  Perda de peso, visão turva, hiperglicemia.

Factores de risco
ž  Idade acima de 45 anos; Obesidade; História familiar de diabetes em parente de 1° grau; Diabetes gestacional; Hipertensão arterial sistémica; Indivíduos membros de populações de risco (negros, hispânicos e indígenas).

Tratamento
 A Diabetes é uma doença crónica, sem cura por tratamentos convencionais, mas recomenda-se:
ž  Alimentação e dieta adequada para cada tipo de diabetes;
ž  Exercícios físicos;
ž  Hipoglicemiantes orais;
ž  Insulina;
ž  Monitoração dos níveis de glicose.

Prevenção
ž  Prática de exercícios físicos regulares;

ž  Alimentação adequada;
ž  Manter o peso saudável;
ž  Não ingerir muita gordura;
ž  Comer muita quantidade de fibras.

Estratégias de controlo
ž  Monitorizar periodicamente os níveis de glicemia no sangue;
ž  Medicar conforme a prescrição médica;
ž  Prática de exercícios físicos regulares;
ž  Alimentação adequada;
ž  Manter o peso saudável;
ž  Não ingerir muita gordura;

ž  Comer muita quantidade de fibras.