Aristóteles – Vida e Obra

1.Vida e obra de Aristóteles

Aristóteles nasceu no ano 384 a.C. em Estragira, na macedónia. Aos 17 anos parte para Atenas, frequentou a Academia de Platão onde permanece 20 anos. Este “príncipe da filosofia” foi discípulo de Platão e mestre de Alexandre Magno. No ano de 335 a. C fundou a sua própria escola, o Liceu, onde se dedicava ao ensino e a investigação. Morreu aos 62 anos.
Muito embora tenha sido discípulo de Platão, nem todas suas teorias se baseavam nas teorias de seu mestre, ao contrário, chegou a discordar em muitas delas, inclusive aquela que é o eixo central da filosofia de Platão, a saber, a Teoria das Ideias. Para justificar seu posicionamento Aristóteles teria chegado a afirmar que “o verdadeiro discípulo é aquele que consegue superar seu mestre”, ou então que ele, Aristóteles, era amigo de Platão, mas era “mais amigo da verdade”. Entre elas podemos destacar a rejeição da visão platónica dos dois mundos (sensível e inteligível), tendo em vista a dificuldade de explicar a relação entre ambos.
As suas obras constam de: 1) Tratado de Lógica, afirma ser “a lógica um instrumento da ciência” o “Organon”; 2) Tratados de Física, com o principio de movimento “Do céu” “da geração da e corrupção”, “Física”, “Meteorologia”, do mundo; 3) tratados de Antrolopia e Psicologia, com os conhecimentos da alma e do intelecto – “Da alma e os prova Naturalia”; 4) Tratados de Biologia, e Zoologia, que para ele devia-se localizar-se entre a física e a psicologia – “Historia dos animais”, “a geração de animais”; 5) Tratados De Metafísica, que Aristóteles designou por sabedoria, teologia e filosofia; 6) Tratados de Ética, os tipos de vida que respeitam as funções da alma vegetativa, sensitiva e intelectual – “tica a Nicamaco”; “Magnata Moraliza”; 7) tratados de politica e Economia, achando ele 3 formas de politica “A Monarquia, Aristocracia e Democracia” 8) tratados de Retórica e Poética – “Arte Retórica”, “Retórica a Alexandre” e “a Poética” – nesta obra Aristóteles dividiu as ciências em teoria, praticas e poéticas.

1.1.Origem de estados

O estado de Aristóteles, é produto da natureza: é      evidente que o Estado é criação da Natureza e que o homem é por natureza político, um animal político. O facto de homem ser capaz de discutir prova da sua natureza. Historicamente, excita-se que Aristóteles, o Estado em desenvolveu-se a partir da família: ao unirem-se, as famílias deram origem as aldeias. Estes desenvolveram-se e formaram as cidades, contudo o estado é auto-suficiente. Objectivo do Estado é proporcionar felicidade aos cidadãos. O escopo da humanidade facilitar a consecução bem comum.

1.2. Formas do governo
Partindo do inicio de que o fim do Estado é o bem comum, Aristóteles pensava que cada Estado deveria aprovar uma constituicao que repondesse as suas necessidades. Ele concebeu três formas De governo corrupto:
1) Monarquia (governo de um homem) – é teoricamente a melhor forma de governo, porque preserva a unidade do Estado, contudo, facilmente se pode transformar em tirania – governo de um só homem, que se move por interesse próprio. As sociedades Barbaras, na óptica de Aristóteles, precisavam de autoridade centralizada da monarquia.
2) Aristocracia (governo de poucos homens) – governo de um grupo de cidadãos virtuosos, os melhores, que cuidam bem de todos. A sua forma corrupta é oligarquia, que é o governo dos ricos, os quais procuram o bem económico pessoal.
3) Republica (governo de muitos homens) – trata-se de um tipo de governo constituído pelo povo, que cuida do bem do topo a polis. Quando o povo toma o poder d suprime todas as diferenças sociais em nome da igualdade, este tipo de governo chama-se democracia e é a forma corrupta da república.

1.3. Filosofia política de Aristóteles

A filosofia prática de Aristóteles deve ser vista como um todo orgânico, em que ética e política estão intimamente ligadas entre si, numa relação de mútua dependência.

 Dentre as características da natureza política humana a partir do pensamento de Aristóteles encontramos o conceito de animal político (Zoon Politikon), um animal racional que fala, pensa e que, além disso, tem necessidade natural de conviver em sociedade. Pode-se afirmar que a política aristotélica, o nascimento das cidades as divindades. Cada cidade seria formada por um deus ou deusa que as protegia. Contudo, a observância da lei era considerada uma obrigação religiosa. Esta concepção é notória no pensamento de Platão e Sócrates. A concepção aristotélica do Homem como animal político evidencia a concepção naturalista do Estado.

1.Vida e obra de Aristóteles

Aristóteles nasceu no ano 384 a.C. em Estragira, na macedónia. Aos 17 anos parte para Atenas, frequentou a Academia de Platão onde permanece 20 anos. Este “príncipe da filosofia” foi discípulo de Platão e mestre de Alexandre Magno. No ano de 335 a. C fundou a sua própria escola, o Liceu, onde se dedicava ao ensino e a investigação. Morreu aos 62 anos.
Muito embora tenha sido discípulo de Platão, nem todas suas teorias se baseavam nas teorias de seu mestre, ao contrário, chegou a discordar em muitas delas, inclusive aquela que é o eixo central da filosofia de Platão, a saber, a Teoria das Ideias. Para justificar seu posicionamento Aristóteles teria chegado a afirmar que “o verdadeiro discípulo é aquele que consegue superar seu mestre”, ou então que ele, Aristóteles, era amigo de Platão, mas era “mais amigo da verdade”. Entre elas podemos destacar a rejeição da visão platónica dos dois mundos (sensível e inteligível), tendo em vista a dificuldade de explicar a relação entre ambos.
As suas obras constam de: 1) Tratado de Lógica, afirma ser “a lógica um instrumento da ciência” o “Organon”; 2) Tratados de Física, com o principio de movimento “Do céu” “da geração da e corrupção”, “Física”, “Meteorologia”, do mundo; 3) tratados de Antrolopia e Psicologia, com os conhecimentos da alma e do intelecto – “Da alma e os prova Naturalia”; 4) Tratados de Biologia, e Zoologia, que para ele devia-se localizar-se entre a física e a psicologia – “Historia dos animais”, “a geração de animais”; 5) Tratados De Metafísica, que Aristóteles designou por sabedoria, teologia e filosofia; 6) Tratados de Ética, os tipos de vida que respeitam as funções da alma vegetativa, sensitiva e intelectual – “tica a Nicamaco”; “Magnata Moraliza”; 7) tratados de politica e Economia, achando ele 3 formas de politica “A Monarquia, Aristocracia e Democracia” 8) tratados de Retórica e Poética – “Arte Retórica”, “Retórica a Alexandre” e “a Poética” – nesta obra Aristóteles dividiu as ciências em teoria, praticas e poéticas.

1.1.Origem de estados

O estado de Aristóteles, é produto da natureza: é      evidente que o Estado é criação da Natureza e que o homem é por natureza político, um animal político. O facto de homem ser capaz de discutir prova da sua natureza. Historicamente, excita-se que Aristóteles, o Estado em desenvolveu-se a partir da família: ao unirem-se, as famílias deram origem as aldeias. Estes desenvolveram-se e formaram as cidades, contudo o estado é auto-suficiente. Objectivo do Estado é proporcionar felicidade aos cidadãos. O escopo da humanidade facilitar a consecução bem comum.

1.2. Formas do governo
Partindo do inicio de que o fim do Estado é o bem comum, Aristóteles pensava que cada Estado deveria aprovar uma constituicao que repondesse as suas necessidades. Ele concebeu três formas De governo corrupto:
1) Monarquia (governo de um homem) – é teoricamente a melhor forma de governo, porque preserva a unidade do Estado, contudo, facilmente se pode transformar em tirania – governo de um só homem, que se move por interesse próprio. As sociedades Barbaras, na óptica de Aristóteles, precisavam de autoridade centralizada da monarquia.
2) Aristocracia (governo de poucos homens) – governo de um grupo de cidadãos virtuosos, os melhores, que cuidam bem de todos. A sua forma corrupta é oligarquia, que é o governo dos ricos, os quais procuram o bem económico pessoal.
3) Republica (governo de muitos homens) – trata-se de um tipo de governo constituído pelo povo, que cuida do bem do topo a polis. Quando o povo toma o poder d suprime todas as diferenças sociais em nome da igualdade, este tipo de governo chama-se democracia e é a forma corrupta da república.

1.3. Filosofia política de Aristóteles

A filosofia prática de Aristóteles deve ser vista como um todo orgânico, em que ética e política estão intimamente ligadas entre si, numa relação de mútua dependência.

 Dentre as características da natureza política humana a partir do pensamento de Aristóteles encontramos o conceito de animal político (Zoon Politikon), um animal racional que fala, pensa e que, além disso, tem necessidade natural de conviver em sociedade. Pode-se afirmar que a política aristotélica, o nascimento das cidades as divindades. Cada cidade seria formada por um deus ou deusa que as protegia. Contudo, a observância da lei era considerada uma obrigação religiosa. Esta concepção é notória no pensamento de Platão e Sócrates. A concepção aristotélica do Homem como animal político evidencia a concepção naturalista do Estado.




AVISO: Nos não nos responsabilizamos por qualquer uso ilegal deste trabalho, comprem o original e valorizem os direitos do autor! Não tirem fotos e nem imprimem esse trabalho. “Apenas Leia”

#BAIXE ESTE TRABALHO COMPLETO

Aristóteles – Vida e Obra

Neste presente trabalho abordamos o seguinte tema (Aristóteles, Vida e Obra), Aristóteles (384 a.C.–322 a.C.) foi um importante filosofo grego, fundou a retórica, inspiro vários filósofos, Aristóteles tornou o discípulo predileto de Platão.

No desenvolvimento do tema o leitor terá mais explicação do tema em estudo.
  
Aristóteles (384 a.C.–322 a.C.) foi um importante filósofo grego. Um dos pensadores com maior influência na cultura ocidental. Foi discípulo do filósofo Platão. Elaborou um sistema filosófico no qual abordou e pensou sobre praticamente todos os assuntos existentes, como a geometria, física, metafísica, botânica, zoologia, astronomia, medicina, psicologia, ética, drama, poesia, retórica, matemática e principalmente lógica.

Aristóteles nasceu na antiga cidade de Estágira, na Macedônia, Grécia, no ano de 384 a.C. Filho de Nicômaco, médico do rei Amintas III, recebeu sólida formação em Ciências Naturais. Com 17 anos partiu para Atenas, foi estudar na “Academia de Platão”. Aristóteles estudou e questionou violentamente com seu professor. Eram constantes as brigas entre mestre e discípulo, mas se adoravam mutuamente. Aristóteles se tornou o discípulo predileto do mestre. “Minha Academia se compõe de duas partes: o corpo dos alunos e o cérebro de Aristóteles”, afirmava Platão.
O brilhante aluno escreveu uma série de obras nas quais aprofundava, como também modificava as doutrinas do mestre. A teoria de Aristóteles, de forma geral, é uma refutação ao seu mestre. Enquanto Platão era a favor da existência do mundo das ideias e do mundo sensível, Aristóteles defendia que poderíamos captar o conhecimento no próprio mundo que vivemos. Para Aristóteles Deus não é o criador, mas o motor do Universo. Segundo sua filosofia, a felicidade é o único objectivo do homem. E se para ser feliz é preciso fazer o bem ao outro, então o homem é um ser social e precisamente um ser político.

“Este trabalho nao esta completo por favor baixe”




AVISO: Nos não nos responsabilizamos por qualquer uso ilegal deste trabalho, comprem o original e valorizem os direitos do autor! Não tirem fotos e nem imprimem esse trabalho.“Apenas Leia”