OS NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO DOS SERES VIVOS

A biodiversidade entre os seres vivos em nosso planeta nos permite dividi-los em níveis e estudá-los separadamente, para melhor entender toda a sua complexidade, desde suas características moleculares até seu comportamento.
Toda matéria orgânica ou inorgânica é formada por átomos (as me-nores partículas de um elemento químico).
Dois ou mais átomos se unem para formar uma molécula. Exemplo: átomos de carbono, hidrogênio e oxigênio formam a glicose (C6H12O6).

  • Moléculas se unem formando grânulos (estruturas de função definida encontradas no interior da célula). Exemplo: mitocôndria responsável pela respiração celular.
  • Orgânulos se unem para formar uma célula unidade da matéria viva.
  • Células: semelhantes na forma e na função, se unem para formar tecidos. Exemplos: tecido ósseo, nervoso.
  • Tecidos: se unem para formar um órgão, que geralmente é formado por vários tecidos. Exemplo: olho, coração, boca
  • Órgãos: se unem para formar um sistema. Exemplo: sistema digestório, respiratório.
  • Sistemas: se unem para formar um organismo. Exemplo: homem, cachorro.

Os próximos níveis são denominados ecológicos:

  • População: conjunto de organismos, ou indivíduos, pertencentes à mesma espécie e que habitam a mesma área geográfica, em um determinado tempo.
  • Comunidade: conjunto de populações diferentes que habitam a mesma área geográfica, em um determinado tempo.
  • Ecossistema: quando as comunidades estão relacionadas com o meio físico e químico do ambiente, há interação entre eles, dizemos que se trata de um ecossistema. Exemplo: uma lagoa – onde vivem peixes, algas, plantas interagindo com a água, a luz, o oxigênio – dizemos que se trata de um ecossistema.
  • Biosfera: é o conjunto de todos os ecossistemas da Terra, onde existe vida.