CONCEITO DE BIOLOGIA E SUA IMPORTÂNCIA

Biologia é a ciência que estuda a vida e todas as suas manifestações vitais. Com origem no latim, bius significa vida, e logos, estudo. Podemos entender, então, a importância da Biologia em nossas vidas, pois permite identificar as transformações científicas, os grandes males dos nossos tempos, como AIDS, as drogas, a fome, os desequilíbrios ambientais e tantos outros que prejudicam a vida na Terra. E, sendo conhecedores desses fatos, pode-mos nos tornar cidadãos críticos, capazes de lutar pelo direito de viver em um mundo melhor.



O QUE É VIDA?

A vida é definida por meio de características ausentes nos seres não-vivos. As principais características que definem um ser vivo são: composição química complexa, organização celular, crescimento, reprodução, metabolis-mo, homeostase, reações a estímulos do ambiente e evolução.  Vamos então analisar mais profundamente essas características.

REAÇÕES A ESTÍMULOS DO AMBIENTE

Os animais correm, saltam, nadam, procuram alimentos ou buscam parceiros para reprodução; os vegetais inclinam-se em movimentos mais lentos em direção à luz, as raízes movimentam-se em direção à fonte de água. Então a luz, a água, os alimentos, a necessidade de reprodução para a perpetuação da espécie são fatores estimulantes aos quais os seres vivos são capazes de reagir.

CRESCIMENTO

O aumento do volume de um corpo nos permite dizer que ele cres-ceu. Nos seres vivos, esse crescimento acontece em decorrência do au-mento em número e tamanho das células. Isso ocorre devido à capacida-de de incorporar e assimilar alimentos, transformando-os em energia.



REPRODUÇÃO

Todo ser vivo é capaz de dar origem a seres semelhantes a ele. A reprodução pode ser assexuada, quando não envolve união de gametas (nome genérico para óvulo e espermatozóide) ou sexuada, quando en-volve união de gametas.

COMPOSIÇÃO QUÍMICA

Todos os seres vivos são formados por substâncias químicas seme-lhantes, que podem ser orgânicas ou inorgânicas. As proporções desses elementos são variáveis entre os seres vivos.

a) Substâncias Inorgânicas
São formadas por moléculas pequenas e com poucos átomos. As principais são:



Água
Sais Minerais
Substancia Percentual na Célula Animal
Substancia percentual na célula vegetal
60%
4%
 75%

2.5%


b) Substâncias Orgânicas
São formadas por grandes e complexas moléculas, tendo como ele-mento químico principal o carbono (C).
As principais são:

Substância percentual na célula animal
Substância percentual
na célula vegetal
Proteínas
17%
4%
Lipídios             
8%
1%
Carboidratos
6%
13,5%
Vitaminas e


outras substâncias
2%
1%
Ácidos Nucléicos
3%
3%


Divisões da Biologia

Biodiversidade: É a variedade biológica de plantas e animais existente em todo o mundo. Os grandes centros da biodiversidade terrestre são as terras úmi-das, especialmente a floresta Amazônica. A luta pela sua conservação é grande, pois, cada vez mais, está sendo ameaçada pelo desenvolvimento.

Biofísica: É a aplicação das teorias e técnicas da física à biologia. Pode se referir ao estudo dos fenômenos naturais, como a condução elétrica dos impulsos nervosos, que estão relacionados com assuntos estudados na própria física, bem como à investigação de qualquer aspecto da biologia que se utilize de técnicas físicas complicadas. Em ambos os casos é necessário entender alguma coisa de física moderna para se realizar a pesquisa. A biofísica, que pretende ser matéria quantita-tiva, exata, fez grandes contribuições a muitas áreas da biologia, como a teoria da ação do músculo e do nervo, as propriedades físicas das membranas celulares e as estruturas do DNA e das proteínas moleculares – algumas com grande valor médico.

Biogeografia: É o estudo da distribuição geográfica das coisas vivas, inclu-indo a fitogeografia (plantas) e a zoogeografia (animais). O objetivo inicial era coletar informação a respeito da distribuição das plantas e dos animais e identifi-car padrões definidos. Dividiu-se o mundo em regiões principais, geralmente con-tinentes ou grupos de continentes que possuíam uma flora ou fauna característi-ca. Esses dois conjuntos de regiões não têm exatamente as mesmas fronteiras.

Biomassa: É o peso total de todos os organismos vivos em qualquer área dada, ou seu equivalente em energia. Na ecologia animal ou das plantas refere-se ao número de organismos multiplicado pelo seu peso unitário, normalmente biomassa fixa ou permanente, ou pelo pico, no caso de hábitats sazonais, como prados. Em desenvolvimento ambiental, refere-se à parte da produção da planta que pode ser reaproveitada para produzir energia, como álcool, lenha, comida ou lixo (lixo produz biogás).

Bioquímica: É o estudo dos processos químicos que acontecem nos organis-mos vivos. Existem diferentes processos químicos para cada célula e são necessá-rias técnicas avançadas para sua identificação e estudo. Essas técnicas mostram que as células de todos os organismos contêm quatro grupos de moléculas muito grandes, ou macromoléculas: os dois ácidos nucléicos – DNA e RNA –, proteí-nas, carboidratos e lipídios. A bioquímica também demonstra que todos os orga-nismos compartilham basicamente as mesmas moléculas de vida.

METABOLISMO

É a somatória de todas as atividades químicas que ocorrem em uma célula ou em todo o organismo. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será utili-zada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam, movi-mentem-se etc.
O metabolismo divide-se em duas etapas:
a) catabolismo: quebra das substâncias ingeridas, com liberação de energia e sobra de resíduos.
b) anabolismo: utilização da energia produzida para reparação, crescimento e demais atividades celulares.

ORGANIZAÇÃO CELULAR

Com exceção dos vírus, que são desprovidos de uma organização celular, todos os demais seres vivos são formados por células. Existem aqueles em que o ser é formado por uma célula – são os unicelulares (protozoários, bactérias). Mas a maioria é composta por muitas células.
As células possuem a capacidade de se modificarem, diferenciando-se entre si. Dessa forma, elas podem desempenhar melhor suas funções.
Grupos de células semelhantes se unem, dando origem aos tecidos; tecidos se unem para formar um órgão, e órgãos se unem formando o sistema.

O conjunto de sistemas forma um organismo.

HOMEOSTASE

É a capacidade do organismo de manter em equilíbrio seu meio interno. Um exemplo é a manutenção da temperatura de nosso corpo em 36,5 ºC, mesmo que a temperatura ambiente seja 15 ºC.

EVOLUÇÃO

Todo processo de modificações por que passam os seres vivos ao lon-go do tempo. As modificações que ocorrem ao acaso, devido a mutações aleatórias no material genético do ser vivo, quando favoráveis em determi-nado ambiente, serão selecionadas e mantidas ao longo de gerações por meio da reprodução. Esse processo é denominado seleção natural.